Saiba o que Grandes Nomes da Gastronomia Mundial disseram no Encontro do G11 no Semana Mesa Sp

No fim do primeiro dia de palestras do Mesa Tendências, o palco do Semana Mesa Sp 2014, realizado pela Revista Prazeres da Mesa e Senac, foi tomado por uma constelação de estrelas da gastronomia mundial e a comoção e euforia da plateia eram mais que evidentes. O chef Alex Atala, anfitrião este ano da reunião anual do G11, Conselho Assessor Internacional do Centro de Culinária Basca, do qual faz parte, foi chamando um a um ao palco. Ferran Adriá (Fundação elBulli, Espanha), Joan Roca (El Celer de Can Roca, Espanha), Enrique Olvera (Pujol, México), Yukio Hattori (fundador da Escola Hattori, Japão), Michel Bas (Bras, França), Rodolfo Guzman (Boragó, Chile), Gastón Acurio (Acurio Restaurante, Peru) e a chef Camila representando René Redzepi, do Noma (Dinamarca).

Ferran Adriá compartilha as Reflexões da reunião anual do G11 com a plateia do Mesa Tendências, que integra a Semana Mesa Sp 2014. Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa.

Ferran Adriá compartilha as Reflexões da reunião anual do G11 com a plateia do Mesa Tendências, que integra a Semana Mesa Sp 2014. Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa.

Durante 3 dias que antecederam o início do Congresso Semana Mesa Sp, o maior da América Latina, os chefs se reúniram para discutir ideias e os rumos da gastronomia mundial. O chef Ferran Adriá, também presidente do grupo, explicou como funciona o centro Culinário Basco (Basque Culinary Center), que integra a Faculdade de Ciências Gastronômicas e o Centro de Investigação e Inovação Culinária, em San Sebastian, na espanha, e que neste ano forma a sua primeira turma. “A inovação é a nossa base, mas formamos acima de tudo amantes da cozinha. No centro de pesquisa desenvolvemos uma série de projetos ligados a diversas áreas como o empreendedorismo, por exemplo. Nós queremos realmente apoiar ideias novas, pessoas talentosas e que fazem as coisas de uma maneira diferente”, disse Ferran Adriá. Ele comentou que sempre que vem ao Brasil se sente em casa, e que a cada ano que visita o nosso país, vê que a gastronomia está cada vez melhor.

Alex Atala e Michel Bras compartilham experiências e sentimentos. Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa. Todos os direitos reservados.

Alex Atala e Michel Bras compartilham experiências e sentimentos. Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa. Todos os direitos reservados.

Há cinco anos que esse grupo está junto e a missão da escola, diz Ferran Adriá, é “ajudar a escola a programar a educação do futuro”. Ele contou que a primeira vez que se reuniram, há 9 anos, conversaram em uma mesa sobre o que estudar e partiram do princípio de entender o que é a gastronomia de hoje, para daí definir quais disciplinas deveriam ter no curso. Já discutimos o tema social, a biodiversidade e outros mais. “Estamos sempre em busca de formar um profissional mais completo”, finalizou Ferran Adriá.

O chef Michel Bras (Bras, França) comentou sobre a importância da defesa dos patrimônios gastronômicos de cada país. “Acredito que a gente defende um pedaço do paraíso, cada um dos chefs tem um paraíso para cuidar“. Já Gastón Acurio (Acurio Restaurante, Peru), disse que está sentindo este ano no Brasil, o que sentiu no Peru há algum tempo: “uma sociedade gastronômica unida trabalhando em equipe”. Ele comentou que os antepassados eram muito sábeis, porém muito maltratados e graças a geração da qual pertence, foi criada uma ponte entre o cozinheiro e o campo. “Nós somos guerrilheiros desarmados”, definiu.

Discurso romântico de Yukio Hattori (fundador da Escola Hattori, Japão). Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa. Todos os direitos reservados.

Discurso romântico de Yukio Hattori (fundador da Escola Hattori, Japão). Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa. Todos os direitos reservados.

Já a chef Camila, que trabalha junto com René Redzepi (Noma, Dinamarca), disse que é lindo falar de tudo isso, mas que os cozinheiros precisam explorar realmente os seus produtos. “Precisamos começar a falar com as verduras. Eu sou dinamarquesa e temos que usar aquilo que temos, fazendo um trabalho de corpo a corpo com o produtor”.

Encerrando com maestria, o chef Joan Roca (El Celer de Can Roca, Espanha), disse que em seu restaurante está trabalhando com um botânico para descobrir plantas novas. “A cozinha é realmente uma relação de amor e o Brasil será uma potência gastronômica porque amor não lhe falta”. 

Encerrando com maestria, o chef Joan Roca (El Celer de Can Roca, Espanha), disse que em seu restaurante está trabalhando com um botânico para descobrir plantas novas. "A cozinha é realmente uma relação de amor e o Brasil será uma potência gastronômica porque amor não lhe falta".

Encerrando com maestria, o chef Joan Roca (El Celer de Can Roca, Espanha), disse que em seu restaurante está trabalhando com um botânico para descobrir plantas novas. “A cozinha é realmente uma relação de amor e o Brasil será uma potência gastronômica porque amor não lhe falta”.

 

Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa. Todos os direitos reservados.

Foto Guillermo White para Blog Senhora Mesa. Todos os direitos reservados.