Hoje, Dia das Mulheres, resolvi paparicar minhas companheiras também. Chegamos a mais uma edição das reportagens em busca do vinho e uva que mais combinam com o meu paladar e hoje, o vinho é especial. Quando eu o provei, pensei na hora que não era coincidência este vinho cair justamente nesta data tão especial. Não foi programado.
Realmente eu me surpreendi com o frescor desse vinho, seus sabores doces e leves e facílimo de beber. Para um almoço de domingo bem quente ele é ideal.
Degustei hoje o vinho J.P. Chenet Cabernet-Syrah, um francês leve e fresco. Este vinho é ideal, chega a ser até perfeito, ouso falar, para acompanhar saladas e qualquer tipo de prato em dias quentes como os de verão. A Dani Pavanelli, nossa consultora nessa aventura, disse que adora o formato medieval da garrafa e que este é um dos raros vinhos franceses com bom custo benefício. “Mas atenção, este rótulo pode decepcionar aqueles que apreciam um vinho com mais corpo e tanino. Acho que justamente por essa característica, ele é muito consumido pelas mulheres, principalmente aquelas que estão começando a se aventurar no mundo dessa bebida”, conta Daniele.
Dani comentou também que o J.P. Chenet ganhou medalha de prata no Vinalies Internationales 2006, onde participaram 2.770 amostras de 35 países. Na classificação francesa, ele é considerado um vinho de mesa de qualidade superior.
Ele é composto de 50% de Cabernet Sauvignon e 50% de Syrah, possui uma cor vermelho intenso e harmoniza muito bem com saladas e um grande número de queijos. Esse rótulo é produzido na região de Languedoc/Roussillon, de onde saem vinhos tintos frutados, brancos vivos e até espumantes. É uma região que oferece um terroir geralmente floral aos seus vinhos, por isso a frescura das bebidas produzidas a partir de suas videiras.

obs: A garrafa é puro charme. É meio tortinha e ainda pode ser encontrada em versão mini. A mini garrafa eu uso para colocar flores e decorar a mesa de um almoço. A taça tortinha foi uma edição limitada.