Após jantarem no restaurante Noma, na Dinamarca, considerado o melhor restaurante do mundo pelo famoso ranking da revista britânica Restaurant, 63 clientes passaram mal. Tudo aconteceu entre os dias 12 e 16 de fevereiro e os clientes tiveram vômitos e diarréia. O menu degustação por lá custa 1.500 coroas dinamarquesas, o equivalente a mais de U$ 260 dólares e sem bebidas.
Em nota, bem depois do ocorrido, o Chef do Noma, René Redzepi, disse que “houve uma série de casos de clientes infectados por norovírus. É uma questão que afeta profundamente todos nós e que sinceramente lamentamos”, disse. Na declaração, René explicou que está trabalhando com a Admnistração de Alimentos e Medicamentos dinamarquesa para encontrar a origem do problema e que a “causa mais provável do mal-estar foi o norovírus, que pode ter sido transmitido a um alimento por um membro da nossa equipe”.
Como medida de precaução eles disseram que limparam várias vezes a cozinha e que os alimentos da cozinha foram destruídos. O Noma agora oferece reembolso aos 63 clientes ou um jantar, caso eles queiram voltar ao restaurante.
Uma história que infelizmente aconteceu, quase uma fatalidade da cozinha, mas que levanta a questão do cuidado cada vez mais rigoroso e necessário em lidar com a comida. Com certeza, esse problema atingir o número 1 do mundo vai servir de exemplo para muitos outros restaurantes.

Clique aqui e leia na íntegra a declaração de René Redzepi