Conheça os diversos aspectos que envolvem o café que você encontra na Starbucks

Espresso, prensa francesa, filtrado. Como ele é preparado nós já sabemos, mas você sabe de onde vêm os grãos servidos na Starbucks®? O café da rede passa por um processo de seleção desde o momento em que os grãos, 100% arábica, são colhidos, garantindo sempre a melhor qualidade dos grãos e da bebida.

Durante a preparação em loja, os baristas da Starbucks têm outros cuidados, mantendo-se fiéis aos quatro fundamentos básicos para a preparação do café: proporção, frescor, moagem e água. Esses passos são essenciais para a produção da bebida, independentemente do tipo de método utilizado.

Você sabia que grãos arábica são plantados em altitudes maiores para garantir a qualidade do café? A região onde eles são plantados influencia na torra e nos sabores que o café terá quando preparado. Desde sua fundação, em 1971, a Starbucks adquire cafés da América Latina, inclusive do Brasil. O país não é somente o 2º maior consumidor da bebida, é também um grande produtor de café.

“O café arábica é um grão perfeito para ser degustado sem açúcar, para que todas as suas características possam ser percebidas”, comenta Renata Machado, Coffee Master da Starbucks Brasil. “Toda essa experiência mostra como o cafezinho gourmet faz diferença”, completa. A Starbucks vende somente grãos arábica desde sua entrada no mercado. Cada um dos cafés tem um cuidado especial para que produza uma bebida de alta qualidade e sabor. No Brasil, estão disponíveis cafés de diferentes regiões.

Blends são bebidas que tiveram grãos de diferentes locais misturados, formando um único café. Dentro da Starbucks® existem grãos do mundo todo, e blends que reúnem regiões diversas, criando novos sabores para o café.

De torra média, o Brasil Blend® e o Kenya são grãos que carregam histórias e sabores das regiões de onde vêm. Como o nome já diz, o Brasil Blend®, mistura de grãos 100% brasileiros, possui origem de Minas Gerais, Bahia e São Paulo, com acidez média e sabor achocolatado, e está presente no espresso que é servido diariamente nas lojas Starbucks no Brasil. O Kenya, por sua vez, possui uma acidez maior e é rico em sabores cítricos, que podem ser complementados com frutas como morango, limão e laranja, as duas últimas como boas opções para um bolo.

Ainda com a mesma torra, o Colômbia e o Espresso Roast, coração de todas as bebidas da rede, são cafés de grande peso cultural para a marca. O Colômbia é feito com grãos colhidos na Cordilheira dos Andes e entrega à bebida um sabor robusto com toque de nozes. Já o Espresso Roast foi desenvolvido especialmente para oferecer um café com sabor perfeito e balanceado para combinar com todas as bebidas vendidas na rede. Ambos possuem torra média.

Para completar as torras médias, está o Pike Place, café produzido para celebrar a primeira loja da marca, no mercado de Pike Place, em Seattle. Ele é um café aveludado e balanceado, perfeito para alcançar os mais exigentes paladares.

Os grãos de torra escura são o Sumatra e Verona. O primeiro é um café mais encorpado e com sabor amanteigado com toques de ervas. Já o Caffé Verona, grão dos apaixonados, combina perfeitamente com chocolate e possui notas doces e toque suave.

Cada pacote de café tem uma história para contar. Os grãos possuem um sabor característico de acordo com a região de cultivo, o método de processamento e o tipo de Torra Starbucks e cada café requer um perfil de torrefação exclusivo para criar uma xícara que ofereça o máximo de aroma, acidez, corpo e sabor.

Cada um dos cafés da Starbucks é torrado na medida certa para destacar os sabores do grão. “Nossos três tipos de torras garantem cafés com sabores completamente diferentes”, comenta Vivi Fonseca, Coffee Master da Starbucks Brasil. “A Torra Starbucks não está relacionada há um tempo, temperatura ou cor. É uma filosofia”, completa.

As torras claras resultam em cafés mais leves e de maior acidez e as torras médias oferecem bebidas balanceadas e de toque aveludado, enquanto as mais escuras desenvolvem um café mais encorpado e terroso. Os grãos crus são “cozidos” em altas temperaturas, em um período que dura de 7 a 15 minutos, até que se alcance a torra esperada.

A Starbucks quer compartilhar a experiência da melhor xícara de café, acreditando que a qualidade começa na compra de grãos cultivados sob os mais altos padrões de qualidade, por meio de um comércio ético e práticas que respeitam a cultura de cada fornecedor. O caminho da Starbucks® até a melhor xícara de café é pautado por valores que ajudam a construir um futuro melhor para agricultores, favorecendo um clima mais estável para o planeta.

 

Para saber mais sobre a Starbucks e onde encontrar a loja mais perto de você, por favor, acesse o site clicando aqui!