Acontece de 13 a 16 de setembro, em Pirenópolis, na minha terra, Goiás, a terceira edição do Festival Internacional de Cinema e Alimentação, o Slow Filme. A organização do evento promete ser a melhor edição de todas, com filmes nunca antes exibidos no Brasil, palestras, degustações e passeios que prometem transformar os quatro dias de festival em um banquete de imagens, sabores e conceitos ligados à sustentabilidade.

Será exibido pela primeira mão no Brasil, o documentário Mugaritz B.S.O, que conjuga música e gastronomia ao apresentar a musicalização das receitas do grande restaurante espanhol, comandado pelo chef Luis Andoni Aduritz, que foi recentemente premiado com o World Chef’s Choice, pela revista britânica Restaurant. Também são inéditos os filmes da Academia Barilla, na Itália, com um conjunto de curtas premiados, o mais recente documentário do consagrado cineasta Ermano Olmi e os laureados Focaccia Blues, Dabbawala – O Milagre das Marmitas e O Bezerro que Queria ser Hambúrguer.

O público poderá conferir também o Sabor do Desperdício, que mostra o imenso volume de alimentos lançados ao lixo diariamente na Europa e O Mundo Segundo a Monsanto, uma investigação sobre a gigante fábrica de sementes geneticamente modificadas. Com entrada franca, poderão ser vistos um total de 20 filmes vindos da Índia, Croácia, Itália, Alemanha, França, Nigéria, Estados Unidos e Brasil, com o premiado A Estrada Real da Cachaça, Quindim de Pessach e o curta Quilombo. SLOW FILME também preparou uma série de palestras que aprofundam os temas propostos nas telas e degustações de dar água na boca.

Informações e programação completa no site do Slow Filme: www.slowfilme.com.br