Nesta edição da Virada Cultural em Sp, que acontece entre os dias 20 e 21 de junho, a alimentação ganhou ainda mais reforço com atenção especial ao público infantil e novas opções como comidas típicas de festa junina, “bike foods” e food trucks para o público recarregar as energias durante as 24 horas.

Um dos destaques será o “Galinhódromo”, espaço onde chefs apresentam suas receitas de galinhada, que funcionará na Praça Roosevelt. Aconchego Carioca, Bar da Dona Onça, Bar do Biu, Cervejaria Nacional (bebidas), Consulado Mineiro, Galinhada Dalva e Dito, Galinhada do Bahia, Mocotó, Riviera Bar (bebidas) e outros são os restaurantes que oferecerão diversas receitas e temperos para este prato da cozinha popular brasileira.

Leia aqui a Programação Completa

Na região da Luz, a nova tendência de comida de rua, os “bike foods”, ocuparão as ruas com opções de comidas brasileiras, peruana, japonesa, vegetariana, cachorro quente, paletas mexicanas, bolos e waffles, entre outras. Já no Largo São Francisco estará a feira gastronômica que é uma das principais responsáveis pela popularização da comida de rua, o Chefs na Rua.

Para as crianças, além das comidinhas saudáveis que vão estar à disposição na região da Rua General Jardim, próximo da Biblioteca Monteiro Lobato, onde deve ficar concentrada a “Viradinha”, haverá uma novidade, que ocupará o Pátio do Colégio: pela primeira vez, a Virada Cultural recebe a Feira Gastronômica da Magali, em homenagem aos 50 anos da personagem, comemorados neste ano. O cardápio foi preparado especialmente para a ocasião, inspirado nos pratos preferidos dos personagens da Turma da Mônica. Cada barraca faz alusão a um personagem diferente, e serão servidas comidas brasileira e italiana, espetinhos e barraquinhas especializadas em comida saudável.

Na Praça da República que recebe o “Arraial da Inezita Barroso”, que homenageia a cantora, poderão ser encontradas diversas opções de comidas típicas das festas juninas, como milho, canjica, quentão, vinho quente e churrasco.

A Virada Cultural em Sp

Criada para refletir o espírito tipicamente paulistano de uma cidade que “nunca para”, a Virada Cultural é um evento promovido pela Prefeitura de São Paulo, com duração de 24 horas, que oferece atrações culturais para pessoas de todas as faixas etárias, classes sociais, gostos e tribos, que ocupam, ao mesmo tempo, a mesma região da cidade.

Inspirada na “Nuit Blanche” francesa, que se baseia na inversão de expectativas — como por exemplo museus abrindo de madrugada–, em São Paulo, o evento traz programação diversa, distribuída por toda a cidade. A Virada Cultural busca, antes de tudo, promover a convivência em espaço público, convidando a população a se apropriar destes locais por meio da arte, da música, da dança, das manifestações populares.

Desde sua primeira edição, em 2005, a Virada Cultural atrai milhares de pessoas de todas as partes de São Paulo e do Brasil até a região central da cidade. Ao longo dos anos, a festa foi se difundindo cada vez mais por este perímetro, até recentemente incorporar a região da Luz, além da República e Anhangabaú.

A primeira edição ocorreu no mês de novembro, o que se mostrou uma escolha inadequada por conta da temporada de chuvas. Nos anos seguintes, o evento passou a ser realizado no primeiro semestre, entre os meses de abril e junho.

Além da rede municipal de equipamentos – incluindo os Centros Educacionais Unificados (CEUs) –, a organização da Virada Cultural conta com parceiros estratégicos como o SESC e o Governo do Estado, que aderem com seus equipamentos culturais descentralizados. O Metrô de São Paulo fica aberto durante as 24 horas do evento, garantindo a circulação das pessoas.

LEIA TAMBÉM

FAST BERLIN LEVA COMIDA DE RUA ALEMÃ PRA SP
CONHEÇA AS FEIRAS DE RUAS DE LONDRES
SOTERO COZINHA ORIGINAL EM SP LANÇA PRATOS DO DIA