*Chefs, preparem seus currículos. Matt Orlando, chef executivo do restaurante Noma, de René Redzepi, considerado o número 1 do mundo, pediu demissão. É meio longinho para os brasileiros, já que fica em Copenhagen, na Dinamarca, mas é uma experiência e tanto. Matt decidiu abrir seu próprio restaurante e parece que será na mesma cidade, em um prédio industrial antigo. Lá, ele pretende usar parte do espaço para uma horta. E olha só que legal, ele pretende se inspirar para preparar o cardápio em viagens pelo Japão, Austrália e Brasil. O chef já avisou que não vai manter o estilo nórdico do Noma. Portanto, nada de formigas e pedras. Matt é da Califórnia, tem 35 anos e ficou por quase três no Noma. E tudo indica que o restaurante, que deve se chamar Acumular, será um sucesso. Além do Noma (1 do mundo), ele já ocupou o mesmo cargo no Per Se (sexto melhor do mundo), em Nova Iorque e no The Fat Duck (décimo terceiro melhor do mundo), que fica na Inglaterra.

*Um raro atum bluefin de 222 quilos foi vendido no mercado de Tsukiji, em Tóquio, por U$ 1,76 milhões. Acreditem: R$ 3,57 milhões. E o melhor: o comprador disse que ainda vai ter lucro com ele. Pensa em uma barca inteira de sushi, uma peça só desse peixão poderá ser vendida a mais de R$ 50. Coisa de doido!

* A marca polonesa Mr. Gugu & Miss Go lançou moletons com fotos bacanérrimas de guloseimas como cupcakes, jujubas e batata frita. A Polônia é longe pra caramba, mas, olha que beleza, eles entregam aqui no Brasil. Dá para comprar pelo site. Mas atenção às taxas! O preço médio é de 40 euros.