Chefs levam sabores brasileiros ao último cruzeiro com temática gourmet da Royal Caribbean pela América do Sul

Texto Patrícia Guimarães

Viajar a bordo de um navio é uma experiência fantástica, mas quando a programação inclui ainda aulas com chefs renomados, jantares e almoços especiais, a experiência fica ainda mais incrível. A convite da Royal Caribbean viajei por sete dias no navio Rhapsody of The Seas, para conhecer o cruzeiro temático Royal Gourmet, que saiu de Santos com destino a Punta del Leste, Buenos Aires e Montevidéu. Pude acompanhar cozinheiros renomados servirem mais de 8 mil pratos em três horas de serviço em apenas um jantar, mais de 2 mil pratos em aulas para os passageiros, além de muita diversão com uma programação gourmet.

O time de peso reunido pela chef Mônica Rangel, do restaurante Gosto com Gosto, de Visconde de Mauá, foi formado por Ivan Achcar que comanda a cozinha do Alma em São Paulo e foi jurado do reality show Cozinheiros em Ação, da GNT e Auricélio Romão, de origem potiguar que escolheu Fernando de Noronha para os seus dois badalados restaurantes, Cacimba e Varanda. De Olinda, com extrema valorização da gastronomia pernambucana de origem, o chef Cesar Santos também cozinhou a bordo do Rhapsody, assim como o chef alemão Heiko Grabolle, radicado no Brasil desde 2013, e consultor da maior festa alemã da América do Sul, a Oktoberfest. A equipe contou ainda com a criatividade da chef Angélica Vitali, especialista em Gastronomia Molecular, com o chef Dalton Rangel, que também é apresentador do programa Hoje em Dia, na Rede Record e a filha da Mônica, Gabriela e a neta Ana, de apenas 4 anos, vegetarianas, que juntas ensinaram as crianças a prepararem cookies de chocolate.

Entre tantos ensinamentos e segredos da cozinha revelados pelos chefs, Mônica conseguiu reunir um grupo focado na gastronomia brasileira, que valoriza o produtor local e a nacionalidade dos nossos sabores.

Uma salada de camarão e quinoa foi a receita ensinada pela Mônica, com uma cremosidade e refrescância deliciosas. O chef Auricélio e César também escolheram frutos do mar, com um Gratinado de Frutos do Mar e um Camarão Perfumado ao Mangue, respectivamente. O cordeiro do chef Ivan, servido com molho de jabuticaba revelou uma conexão entre países que deu muito certo. Angélica escolheu um mousse de amora delicioso e fácil de replicar em casa. “A dica é usar ágar-ágar que é uma gelatina de alga. Ela não deixa o doce se desestruturar com facilidade, além de ser um ingrediente natural”, revela. A farofa de alho servida com o filé mignon do chef Heiko Grabolle ficou uma delícia. Já Dalton preparou um burger de peixe com salsa de abacate e comandou uma aula de drinks.

Além das aulas-show, em que os passageiros puderam conhecer um pouco mais sobre os chefs, provar os pratos e tirar fotos a programação incluiu concurso de receita e quiz de gastronomia, além de dois jantares magnos para 10 pessoas com um menu degustação especial harmonizado com vinhos.

royal-caribbean

Chef Cesar Santos em aula aberta para os passageiros.

Chef Cesar Santos em aula aberta para os passageiros.

Chef Dalton Rangel também participou!

Chef Dalton Rangel também participou!

Durante a viagem diversas brincadeiras foram feitas com os passageiros.

Durante a viagem diversas brincadeiras foram feitas com os passageiros.

PUNTA DEL LESTE

Quem participou desse cruzeiro contou ainda com a curadoria dos chefs na indicação e restaurantes para experimentar a culinária das cidades em que o navio faz parada. Em Punta del Leste a sugestão foi o Lo de Tere, no próprio porto. Uma delícia o carpaccio de polvo e a caçarola de frutos do mar. Se tiver com viagem marcada e estiver com pouco tempo, aproveite para passear pela orla e quem sabe ver alguns leões marinhos. O navio também oferece excursão, que pode ser uma segurança pra quem tem medo de não voltar a tempo.

No porto de Punta del Leste

No porto de Punta del Leste

BUENOS AIRES

A cidade com o maior tempo de parada nesse roteiro, com chegada antes do almoço e saída bem de noite, a programação pode ser maior. Não deixe de experimentar molezas, o timo localizado no pescoço do boi, um dos clássicos dos restaurantes de lá. Experimentei pela primeira vez e gostei muito, no restaurante La Dorita, que não agradou muito no quesito carnes. A indicação dos chefs foi o restaurante La Cabrera, que também conheci. Ele é muito bonito e com cortes diferenciados, inclusive com opção de dry aged.

Pelo bairro Palermo Soho em Buenos Aires

Pelo bairro Palermo Soho em Buenos Aires

MONTIVIDÉU

Se você já esteve em Montevidéu vai saber que não é uma cidade com tantos atrativos, diferente de vinícolas à sua volta. Mas com pouco tempo o melhor a fazer é visitar o Mercado do Porto. Diferente da Argentina, no Uruguai o churrasco é feito em grelhas na vertical com o calor da brasa vindo indiretamente pela lateral. Um prato cheio para os olhos e para o paladar. No restaurante El Palenque comemos a melhor carne de todas as cidades visitadas. Saindo do mercado pela última porta à direita aproveite para subir duas ruas e chegar a um mercado pequeno para comprar doce de leite. A indicação da chef Mônica Rangel foi as marcas Lapataia e Controle, que ela mais gosta. Todos com muita baunilha, doces na medida certa e bem cremosos.

hurrasco no Mercado de Montividéu

hurrasco no Mercado de Montividéu

NAVIO

Além de toda a programação específica do Royal Gourmet, consegui em uma semana a bordo desmistificar a ideia de que comida de navio não é gostosa. Almocei ou jantei em todos os restaurantes e fui surpreendida em todos eles com pratos bem elaborados, técnicas apuradas, sabores e texturas bem definidos, serviço muito agradável e uma culinária do mundo feita com ingredientes de alta qualidade.

O navio Rhapsody of the Seas possui sete restaurantes e todos com opção de mesa com vista para o mar. Tive a oportunidade de experimentar todos e cada um em sua especialidade não deixaram à desejar, nem mesmo buffets como o Edelweiss e o Windjammer, com opções deliciosas. Um dos que mais gostei foi o Chops Grille, com pratos muito saborosos e o Izumi, com peixe fresco e comida japonesa contemporânea.

Na companhia do responsável pelos restaurantes do navio, o português Jose Coutinho, visitei uma das cozinhas e fiquei impressionada com a logística do preparo dos pratos, dividida em estações quentes e frias como saladas, padaria, massas, carnes e sopas. Jose contou que por dia são servidas mais de 10 mil refeições, com turnos de 24 horas, sendo 200 funcionários na cozinha, além dos 180 garçons. “Nosso navio tem suprimento para três semanas e operamos com abastecimento a cada duas semanas, sendo que 70% de tudo vem de Miami nos Estados Unidos”, diz Jose. Para se ter ideia do cuidado com os alimentos, antes do uso, todos os ovos certificados que chegam à bordo são quebrados em um ramequim, um a um, e deixados por 12 horas na geladeira para garantir 100% de segurança no uso.

Para o entretenimento, shows, casino, bar, piscinas, saunas e muita diversão pra todos os públicos, inclusive crianças, com espaço kids. Experimente correr ou caminhar na pista em volta do navio.

Sala de jantar dentro do navio.

Sala de jantar dentro do navio.

FIM DA ROTA BRASILEIRA

O projeto foi idealizado pela chef Mônica e infelizmente depois desta terceira edição, o Royal Gourmet se despede do Brasil. Fugindo da crise brasileira, da alta carga tributária e da situação complicada do Governo, a Royal Caribbean vai retirar sua operação em nosso país inicialmente por cerca de dois anos. “O Brasil deixou de ser atrativo para o mercado de cruzeiros. Algumas taxas chegam a ser 2.000% mais altas do que em outros países”, diz  Diego Dantas, da Royal Caribbean. O mesmo acontece com outras companhias. Na temporada 2010/2011, 20 navios percorriam mares brasileiros, e nesta temporada, 2016/2017, apenas quatro continuam por aqui. Com o fim da temporada no Brasil, este navio fará cruzeiros com passagem por aqui até abril, quando sai de São Paulo e finaliza em Barcelona, na Espanha.