Você está em:
Hoje eu Quero Voltar Sozinho, o filme!

Hoje eu Quero Voltar Sozinho, o filme!

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Versão para impressão

Conteúdo da publicação

Conta à história do adolescente cego Leonardo (Guilherme Lobo), que vive todas as descobertas normais nessa essa fase da vida, junto com sua amiga Giovana (Tess Amorim) e Gabriel (Fabio Audi), seu novo colega de classe por quem o menino se apaixona.

Diferente do curta, o filme não foca apenas na descoberta e construção da sexualidade dos três personagens principais. O longa também se mostra preocupado em destrinchar as relações que Leo tem com o mundo. Isso inclui planos de intercâmbio e, principalmente, a dinâmica familiar desenvolvida com os pais e a avó. É justamente isso que nos faz entender a mudança do título.

Leo, como todo adolescente, quer ser independente e acumular experiências, mas nada disso fica mais fácil quando se é cego. A preocupação de sua mãe o impede até de se balançar em uma cadeira. Dessa forma, o menino se sente ainda mais podado e forçado a se manter em uma bolha sem a possibilidade de conseguir fazer o que deseja.

A amiga Giovana, sem querer, colabora com isso. Ela é o porto seguro e acaba por entender que essa zona de conforto em que coloca o amigo é mais do que confortável para ele. Daí sua paixão platônica que se mistura com uma amizade ciumenta, se vê ameaçada por Gabriel.

É necessário coragem para não ter medo de buscar uma realidade que pode ultrapassar as barreiras do cinema. Há um momento em que Leo usa o moletom que Gabriel esqueceu em sua casa para dormir. O ato de cheirar a peça de roupa e se permitir imaginar nos braços do recém-descoberto amor em um simples moletom conversam com muitas experiências do próprio público. O mesmo acontece com a cena em que os dois tomam banho em um acampamento. A sutileza da reafirmação do desejo de Gabriel entra em embate com todos os sentimentos que, de alguma maneira, ele tentou esconder.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho não é um filme sobre aceitação, é um filme extremamente sensível sobre o que faz do amor, amor, não importa como for.

Palavras-chaves

Gostou? Conta pra gente o que achou!

Veja mais notícias semelhantes

Ospreferidos na mesa

Receitas e promoções sempre em primeira mão

Se você quer ser a primeira a receber as novidades da Senhora Mesa e não perder nenhuma das promoções que iremos lançar, preencha seu nome e e-mail e ganhe já o e-book Cozinha fácil!

Junte-se a mais de 50.000 cozinheiros e cozinheiras do brasil e do mundo

Receba sempre em primeira mão as novidades do nosso site e comece a fazer sucesso na cozinha!